Aos 64 anos a minha mãe recebeu um smartphone

Mexer no touch. Entender os símbolos. Dominar as aplicações. O desafio é imenso e cheio de obstáculos. Mas daqueles divertidos.

Por Ana Luísa Bernardino