10 truques para evitar que se instale o caos enquanto cozinha

Não, a cozinha não tem de parecer um campo de batalha com desarrumação e sujidade. Evite o caos com os truques da chef Inês Simas.

Aproveite o fim de semana e passeie no mercado. Quando chegar a casa, trabalhe os alimentos. A semana será bem mais fácil.

Lavar, descascar, cortar. Lavar pratos, panelas, frigideiras ou tábuas. Antes da execução, é preciso planear e comprar. A cozinha é a divisão da casa que mais trabalho dá. É onde se preparam refeições, e todos os processos, por mais simples que possam ser, envolvem sujar e arrumar.

Comer bem dá trabalho, mas não tem de dar assim tanto. Com pequenos hábitos, conseguimos evitar o caos, com cascas, pratos e tachos sujos, por todo o lado. Há truques que tornam esta divisão bem mais funcional e que transformam os processos bem mais agradáveis.

Inês Simas, chef de A Carpacceria, no mercado de Campo de Ourique, autora do livro e do blogue de receitas “Cru com Pinta“, passa muito tempo a experimentar, a aprender e a ensinar, seja na cozinha de casa, do restaurante ou do estúdio Cru Kitchen. Foi com ela que a MAGG falou para perceber que truques podemos adotar para que esta divisão não seja sinónimo de caos e de trabalho imenso. E intenso.

Da organização, ao planeamento ou dicas mais práticas durante a elaboração de um prato, conheça as dicas da chef e aplique-as em casa. Vai ser muito mais giro cozinhar. E comer bem deixará de ser uma tarefa tão complicada.

Organizar a semana

Dedique um pouco do fim de semana a planear a semana. Assim, escusa de ir para as filas do supermercado depois de um dia cansativo no escritório. Esta é uma das regras de Inês Simas: “Ao sábado vou sempre ao mercado e trago o peixe e a carne de que vou precisar” diz. “Também trago parte dos legumes e da fruta.”

Trabalhar os alimentos logo depois de os comprar

Ao chegar do mercado, adiante este trabalho. Divida, lave, corte e congele os ingredientes, pensados para os dias seguintes. “Trabalho a carne e o peixe frescos e depois congelo. Assim não perco as propriedades dos alimentos e sei todos os dias o que é que vou tirar para fazer o jantar”, conta. “Se comprar um quilo de carne divido, por exemplo, em saquinhos de 500 gramas, já tudo cortado. Com o peixe a mesma coisa, caso não o queira inteiro”, acrescenta. Também pode congelar fruta e legumes, caso tenha em excesso. Assim não desperdiça e tem sempre à disposição.

Guardar os ingredientes em locais visíveis

O desperdício dos alimentos é outro dos problemas da cozinha. Quando os colocamos na despensa, esquecemo-nos de que eles estão lá e é fácil estragarem-se. Inês Simas tem sempre “frutos secos, sementes e superalimentos” em potes, nas prateleiras. “Uso-os muito e se estiverem à vista, consigo olhar sempre para eles e pensar melhor em tudo o que posso usar”, diz. “Nos armários é fácil perderem a validade.”

Cozinhar e limpar

Não há nada pior do que ter uma cozinha caótica depois da refeição. Ninguém quer passar uma hora a limpar tachos depois de comer. “Uma das minhas regras é ter a cozinha sempre limpa”, diz Inês Simas. Enquanto cozinha, vá limpando e lavando. No final, quanto terminar a refeição, só sobram o prato, os talheres e o copo.

Trabalhar com tábuas grandes

Aposte numa tábua grande em que pode cortar várias coisas, sem ter de estar sempre a limpar ou a sujar o resto da bancada. “Ajuda na gestão do espaço”, diz a chef. “Posso cortar peixe de um lado e estou do outro a cortar os legumes. Escuso de estar sempre a limpá-la.”

Tenha por perto um pote para ir colocando os restos

Inês Simas trabalha sempre com um pote para ir colocando cascas ou restos, mesmo junto à tábua. Assim, não tem de estar sempre a ir ao lixo, não suja e desorganiza, garantindo que não vão partes indesejadas para a comida. “Vou colocando os restos da comida que não vou utilizar. Quando está cheio, esvazio para o lixo.”

Ter um pano por perto

“Trabalho com um pano preso à cintura para ir limpando”, diz Inês Simas. A lógica é a mesma do que no ponto anterior: quanto menos sujidade acumular, menos trabalho terá no final.

Apostar em vasos com ervas frescas

A autora do livro “Cru com Pinta” tem sempre vasos com ervas aromáticas à vista e por perto. São uma excelente e saudável forma para dar sabor (e cor) aos pratos. Quando estão visíveis, não se estragam e são mais utilizados. A única coisa que tem de fazer é dar-lhes água. A tarefa é fácil: “Ponho água no prato do vaso e ela vão bebendo a que quiser. Aguentam-se muito tempo e crescem imenso.”

Tenha aquilo de que precisa

Cozinhar sempre as mesmas coisas torna a cozinha um local bem mais aborrecido. E querer um ingrediente e não tê-lo é ainda mais. Quando for ao supermercado, procure ingredientes novos e de que goste e leve-os consigo. Além de variar aquilo que come, vai divertir-se mais e utilizar a criatividade na cozinha. O espaço de Inês Simas, está “repleto de coisas”. “Perco imenso tempo quando vou ao supermercado e trago coisas novas.”

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]