Uma amêndoa, duas amêndoas, quatro amêndoas, dez amêndoas. Com cobertura de açúcar, de chocolate de leite, branco ou preto. Não interessa. O que mais importa é que a tarde seguiu, o pacote desapareceu e entraram no organismo por volta de mil calorias, caso o pacote seja de 200 gramas. Sim, leu bem: mil calorias, o número que corresponde a metade da dose diária de energia recomendada para um homem adulto. No caso das mulheres, este valor é de 1500 calorias.

“O problema não é a amêndoa”, diz a nutricionista Lillian Barros, autora do blogue “Santa Melancia“. “Mas sim de tudo o que está à sua volta: o açúcar, o chocolate de leite revestido em corantes artificiais”, acrescenta.

De acordo com a DECO – Defesa do Consumidor, que estudou as calorias das diferentes versões desta guloseima de Páscoa, “do ponto de vista nutricional, a amêndoa é muito rica, mas bastante calórica.” Com vários micronutrientes, como magnésio, zinco, vitamina B2 ou cálcio, a principal fonte de energia deste fruto seco vem do “elevado teor de gordura.”

Deixamos de estar perante um alimento recomendado quando se junta o chocolate, sobretudo de leite ou branco, camadas de açúcar e corantes. As calorias disparam, bem como os ingredientes que colocam a saúde e um peso saudável em risco. Segundo a DECO, as amêndoas cobertas com chocolate de leite têm 29 calorias por unidade. As que têm uma camada de açúcar têm 26 calorias e as lilases têm 39 calorias.

A MAGG entrou em dois supermercados e reuniu 15 pacotes de amêndoas. Analisámos os rótulos e concluímos que quando come este doce está a consumir mais açúcar do que o próprio fruto seco. No caso das drageias, ele nem está presente, mas é comum referirmo-nos a elas como se do mesmo se tratasse. A Organização Mundial de Saúde recomenda que não se excedam os 50 gramas diários, valor excedido em todos os pacotes.

Das drageias, às de tipo francês, com cobertura de chocolate de leite, branco ou as lilases, veja a lista, ordenada a partir do pacote com menor valor calórico para o maior, tendo sempre como referência os 100 gramas (e, atenção, porque todos os pacotes excedem este valor).

15 fotos

Em supermercados biológicos e saudáveis, como o Celeiro, também existem amêndoas de Páscoa. Apesar de utilizarem ingredientes biológicos (o que torna a opção mais equilibrada), também têm açúcar e muitas calorias (são mais de 500 por cem gramas, no caso das que são cobertas por chocolate). Lillian Barros sugere que este ano deixe esta guloseima de parte e que prefira a alternativa original: amêndoas “verdadeiras, em cru ou tostadas”, com gorduras boas e muitos micronutrientes que fazem bem ao organismo.