A tendência de fitness que estava a bombar no ano em que nasceu

Em 1979 eram os patins, em 1982 os vídeos de Jane Fonda e em 1989 e em 1994 o spinning.

A roller mania foi uma das tendências de 1979

Mais do que uma tarde divertida no parque, os patins com quatro rodas eram a ferramenta perfeita para tonificar as pernas. Pelo menos era nisso que acreditavam muitas pessoas, incluíndo algumas celebridades como Olivia Newton-John, que em 1979 foi capa da revista People. No ano seguinte foi Chuck Norris que lançou a tendência da máquina de exercícios Total Gym, quando se juntou à supermodelo Christie Brinkley para mostrar todas as potencialidades do aparelho.

Entre 1979 e 2000, foram muitas as tendências de fitness que se tornaram num enorme sucesso em todo o mundo. Umas mantêm-se até hoje, outras desapareceram quase por completo. Dos vídeos de Jane Fonda ao Ab Roller, sem esquecer o raquetebol ou o Jazzercise, mostramos-lhe qual era o hype do mundo fit no ano em que nasceu.

Patins 4 rodas (1979)

A 9 de julho de 1979, Olivia Newton-John apareceu de patins de 4 rodas na capa da People. “Patinar mantém as minhas pernas em forma”, disse a cantora e atriz britânica à revista. Apesar de naquela altura um par de patins custar o equivalente hoje a 221€, a indústria estimava que 28 milhões de americanos se tinham rendido à “roller mania”. As figuras públicas também não eram exceção, e celebridades como Cher, JFK Jr., Andy Warhol e Jack Nicholson tinham patins exuberantes.

Total Gym (1980)

“Não trabalha apenas um músculo específico”, diz Chuck Norris enquanto se exercita. “Só por mudar o ângulo dos braços trabalha grupos musculares diferentes”, garante Christie Brinkley. Era assim o anúncio televisivo protagonizado pelo ator e pela supermodelo, que mostravam com orgulho todas as potencialidades da máquina de exercício Total Gym. A promessa de conseguir um corpo escultural com um único aparelho foi um sucesso em todo o mundo.

Denise Austin (1981)

A guru do fitness Denise Austin tornou-se conhecida nesse ano quando se tornou co-apresentadora no programa de exercício físico The Jack LaLanne Show, de Jack LaLanne. A seguir veio um programa de televisão próprio, “Getting Fit with Denise Austin” e os múltiplos vídeos de exercícios. Entre 1988 e 2014, foram 57. Austin garantia que só fazia exercício 30 minutos por dia e que nunca saltava uma refeição.

Jane Fonda (1982)

A atriz lançou um autêntico movimento de fitness quando lançou uma cassete de aeróbica chamada “Workout” a 24 de abril de 1982. Um ano antes, a atriz tinha lançado um livro de exercício chamado “Jane Fonda’s Workout Book”, mas não estava muito convencida com a ideia de transformá-lo numa cassete. Acabou por fazê-lo e, além de pôr toda a gente aos pulos em casa, popularizou ainda mais as bandas de suor, polainas e roupas de lycra e spandex.

O treino de 20 minutos (1983)

Bess Motta estava em casa a ver televisão quando o apresentador Tom Snyder passou um espetáculo de aeróbia denominado “Aerobicize”. Com 14 quilos a mais e uma carreira de atriz que não estava a ir a lado nenhum, nessa noite a norte-americana deitou-se com a cara cheia de lágrimas. Nunca conseguiria ser como elas. Certo? Errado. No dia seguinte inscreveu-se no ginásio, meses depois não só estava com um corpo fantástico como estava a dar 16 aulas de aeróbica por semana. Entre 1982 e 1984, teve aquele que o LA Times descreveu como o “programa de aeróbica de maior sucesso na televisão”.

Raquetebol (1984)

Criado em 1968 por um professor de ténis e squash, o raquetebol explodiu enquanto tendência nos anos 80. Antes de passar de moda ainda no final dessa década, era uma escolha de exercício físico bastante popular entre os atletas recreativos.

Jazzercise (1985)

O que é que acontece quando a dança se junta ao fitness? Nasce o Jazzercise. Esta modalidade de exercício físico foi criada por Judi Sheppard Missett e, de acordo com a “Forbes“, foi uma das franquias que mais rápido cresceu nesta altura.

Bowflex (1986)

Esta mega marca de exercícios permitiu aos atletas e wannabes terem um autêntico ginásio dentro de casa com uma única máquina. Pernas, braços, barriga, com este aparelho era possível treinar todos os músculos e mais alguns. Foi um autêntico sucesso em todo o mundo.

“Buns of Steel” (1987)

Este vídeo de treino criado por Greg Smithey tem um único objetivo: criar uma geração de glúteos perfeitos. Não temos a certeza se o objetivo foi atingido, no entanto as bandas na cabeça, roupas de spandex e exercícios puseram o mundo inteiro focado nestes músculos.

Richard Simmons (1988)

Uma lenda da aeróbica, Richard Simmons tornou-se famoso ao lançar uma série de vídeos de exercícios para a terceira idade. Eram os chamados “Sweatin’ to the Oldies”.

Jake Steinfeld (1989)

Mais um guru do fitness (os anos 80 estiveram cheios deles), Jake Steinfeld conseguiu alcançar aquilo que muitos antes dele não conseguiram: tornar a aeróbica divertida. Em 1989, o norte-americano tornou-se conhecido graças à CNN, que duas vezes por dia passava as “Fitness Breaks With Jake”, pequenos vídeos de exercícios que duram apenas 60 segundos cada um.

ThighMaster (1990)

Este estranho objeto foi um sucesso no início dos anos 90, com muitas mulheres em todo o mundo a colocarem-no entre as pernas para tonificar as pernas. Criado por Suzanne Somers, foi o início de um império que a norte-americana deixou de contabilizar depois de vender 10 milhões de ThighMaster.

Gazelle Elliptical (1991)

A Gazelle Elliptical estava em todos os canais de televisão do mundo no início dos anos 90. Se não se recorda da máquina, provavelmente lembra-se do cabelo do personal trainer Tony Little.

Curves (1992)

O Curves foi inaugurado em 1992 e era um ginásio só para mulheres. A ideia de criar uma zona livre de julgamento só para elas tornou-se de tal forma popular que correu o mundo. Hoje, não é difícil encontrar ginásios onde os homens não entram.

NordicTrack (1993)

Mais uma máquina de exercício que revolucionou as nossas casas. A NordicTrack foi lançada em 1993 e oferece uma grande variedade de treinos para os braços e para as pernas.

Spinning (1994)

Foi Johnny Goldberg, mais conhecido por Johnny G, que criou um programa de cycling indoor chamado Spinning. A ideia surgiu em 1987 e popularizou-se nos anos 90. Em 2000, o sul-africano disse ao LA Times: “Tenho mais de 40 mil instrutores em todo o mundo, e todos os anos dou formação a mil instrutores.”

Ab Roller e “8 Minute Abs” (1995)

Não deve ser difícil encontrar um aparelho igual a este perdido nas arrecadações ou sótãos de muitas famílias portuguesas. O Ab Roller surgiu em 1994 e ajudava a fazer abdominais. Ainda hoje não passou completamente de moda. E por falar em barriga, foi em 1995 que Jaime Brenkus lançou as séries de vídeos “8 Minute Abs”, que prometia uma barriga lisa e tonificada com treinos rápidos.

Tae Bo (1996)

A modalidade de exercício que conjuga ginástica com movimentos de artes marciais dominou os anos 90, de acordo com a Sports Illustrated. Antes de passar para o formato de vídeo, o Tae Bo, uma invenção do treinador Billy Blanks, popularizou-se com um ginásio em LA e ao angariar alguns clientes famosos como Paula Abdul.

Dança cardio (1997)

Programas como o “The Grind” na MTV ajudaram a tornar famosa a dança cardio. Fazer exercício ao som de hip-hop e rap inspirou uma nova onda de vídeos, que pôs o mundo inteiro a tentar ficar em forma enquanto dançava.

Barry’s Bootcamp (1998)

O famoso treinador das figuras públicas, Barry Jay, criou o Barry’s Bootcamp, uma aula que junta cardio (corrida) e treino de força com pesos numa única sessão. O primeiro estúdio abriu em West Hollywood no final desse ano.

Zumba (1999)

Ainda hoje é um sucesso, mas foi no final da década de 90 que tudo começou. A aula de dança de inspiração latina começou na Colômbia e chegou aos EUA em 1999, de acordo com o Independent. Daí até ao resto do mundo foi um passinho.

Exercícios na barra (2000)

Inspirado no método de treino de Lotte Berk, uma mistura de treino de força, dança, exercícios psicoterapêuticos, hatha yoga, pilates e ballet, os exercícios na barra tornaram-se extremamente populares em 2000.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]