Não, o ponto G não existe 

A comunidade científica já provou que anatomicamente não existe essa zona erógena. Mas ninguém parece estar a ouvir.

Por Marta Gonçalves Miranda