A moda é cíclica. Se numa estação ou num ano usamos uma determinada tendência, no seguinte usamos a oposta. Cachecóis XL vs. lenços, calças skinny vs. calças boyfriend, baton vermelho vs. baton nude, botins vs. botas high knee.

Neste momento é a passagem das malas XL (ou carteiras, como se diz no Porto), para as malas XS, que é mais marcante. O que poderá ser uma má notícia para quem gosta de levar a casa às costas, e uma boa notícia para as nossas costas.

Se nas malas XL podíamos ter sempre connosco roupa extra, comida, brinquedos das crianças, maquilhagem, e outras coisas ainda menos úteis, nas XS a história é outra. Conseguir pôr o telemóvel, carteira e chaves já é um desafio. Maquilhagem, óculos de sol e coisas dos miúdos, é para esquecer.

A tiracolo, para usar à cintura ou na mão, são vários os tipos de mini-bags que já se encontram nas lojas. Coloridas, monocromáticas, às riscas, com padrões florais, acolchoadas ou em verga. As malas passam a pequenos apontamentos que ainda assim podem transformar um look.

As transparências vieram mesmo para ficar

Se por um lado este tipo de mala não é prático por não ter espaço para tudo aquilo que gostávamos, por outro, tem a vantagem de ser sempre mais leve e fácil de usar, até para nos deixar as mãos livres para outras coisas. Compras, bebés ao colo, guarda-chuva ou simplesmente nada.

Juntámos as nossas mini malas preferidas a imagens de inspiração de street style, para mostrar as várias formas de adotar esta tendência.

10 fotos