Se não usar roupa interior na hora de dormir, vai prevenir vaginites e infeções fúngicas. “O ideal é a mulher dormir sem nada”, afirma Lídia Reis, coordenadora do grupo de ginecologistas do hospital CUF Miraflores. “Muitas vezes as mulheres não se sentem confortáveis em dormir sem roupa interior porque, de noite, têm corrimento”, continua. No entanto, se criar o hábito de dormir sem roupa interior este problema pode melhorar: “A flora vaginal está, normalmente, em equilíbrio, mas quando utiliza roupa com fibra ou produtos para higiene íntima não adequados, isso pode alterar a flora normal podendo dar origem a vaginites com consequências desagradáveis como alteração do odor, corrimento vaginal ou prurido intenso.”, explica a ginecologista.

Se não se sentir à vontade para passar a noite ao natural pode sempre optar ou por um tecido que seja poroso e deixe a zona respirar, como o algodão, ou por uns calções mais largos. Não aconselhados são os tecidos extensíveis, como a fibra e a renda.

A ginecologista alerta ainda para o uso do penso higiénico diário: “Ele é prejudicial porque não é poroso e pode provocar corrimento vaginal”. Para além disto lembra que a utilização de produtos de higiene específicos para a zona íntima é essencial, pois eles mantêm o pH nos níveis certos e não são agressivos.

No caso dos homens o assunto fica mais sério: “O uso de boxers apertados, e permanência em lugares muito aquecidos, pode levar a problemas de infertilidade”, conclui. Isto porque o calor provoca alterações de temperatura e, consequentemente, a alterações na qualidade de espermatozóides.

De acordo com a médica, que também é especialista em patologia mamária, usar ou não sutiã para dormir é uma decisão da mulher: “Basta sentir-se confortável”. O ideal é dormir com um pijama ou uma camisa de dormir, continua Lídia Reis, mas se preferir usar sutiã, “use um que não tenha costuras e seja mais largo”. E por maioria de razão os sutiãs com aro também não são aconselháveis.