Quase toda a gente usa os emoji. Além de fáceis de usar, podem muitas vezes substituir as palavras em contextos muito próprios dada a expressividade dos bonecos. Para que uma simples imagem possa vir a ser aprovada pela “Unicode Consortium”, que é quem revê e aprova todos os pedidos de novos emojis, há certos parâmetros que têm de ser respeitados: o número expetável de utilização, a força e distinção da imagem face aos restantes emojis já em vigor, e a capacidade de ser transversal ao seu significado literal.

Em outubro do ano passado foram anunciados novos emojis mais inclusivos como o de uma mulher a amamentar o filho, o de uma mulher a usar hijab, ou a representação de indivíduos de género neutro.

O significado real de cada emoji é estabelecido pela Unicode e o dicionário completo pode ser acedido através da página oficial da organização.

A ideia é que a imagem seja capaz de assumir diversos significados em contextos próprios.

Mas há também casos em que o emoji tem um significado diferente daquele que antes era tido como certo. Fique a saber quais tem estado a usar de maneira errada.